Facebook Twitter Imprimir

ARQUIVO DE NOTÍCIAS


20/03/2013 - Referência nacional, coleção de fungos da FURB recebe verba do CNPq

Referência no país para pesquisadores do Brasil e do Exterior, a Coleção Internacional de Culturas de Glomeromycota da Universidade Regional de Blumenau (FURB) acaba de receber R$ 40 mil do CNPq – além de verba para o pagamento de um bolsista em tempo integral por dois anos – para sua manutenção e ampliação. Criada em 2009, em parceria com a Udesc e a Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica de Santa Catarina (Fapesc), a coleção é formada atualmente por 60 linhagens de cerca de 35 espécies brasileiras de fungos micorrízicos arbusculares, que podem gerar benefícios para a agricultura e também em áreas de reflorestamento. O projeto aprovado no CNPq conta também com pesquisadores da Udesc e da UFSC (Câmpus Curitibanos).

 

Acesse o site da coleção

 
Agrupados no filo Glomeromycota, estes fungos se fixam e proliferam nas raízes de espécies nativas e agrícolas, formando uma simbiose: em troca de carboidratos, eles melhoram a absorção de nutrientes pelas plantas, especialmente o fósforo. Com isso, é possível reduzir o uso de fertilizantes, diminuindo custos de produção para os agricultores e o impacto ambiental causado pela extração de fósforo por mineradoras.
 
O uso de fungos micorrízicos arbusculares também revelou aumento de produtividade em plantações no país. Estudos realizados na década de 1990 revelavam um aumento de produtividade de US$ 1,4 mil por hectare em cultivos de café em Minas Gerais – 60 sacas a mais –, a um custo adicional de apenas US$ 20,00 por hectare.
 
Obstáculos
Para utilizar estes fungos como biofertilizantes em plantações, no entanto, é preciso utilizar inoculantes – um produto composto por um substrato que veicula os fungos e que permite que eles se associem com as raízes das plantas. É algo que o mercado brasileiro ainda não possui, apesar dos 30 anos de pesquisa na área no país.
 
Para o professor doutor Sidney Stürmer, curador da coleção da FURB, além de problemas na legislação, a falta de uma estrutura formal de referência para pesquisadores, estudantes e empresas privadas são os principais entraves para o desenvolvimento dos inoculadores.
 
O objetivo, com a Coleção Internacional de Culturas de Glomeromycotas, é criar essa estrutura na universidade blumenauense, abrigando um grande número de espécies em um único lugar (com uma cópia de segurança na Udesc), subsidiando pesquisas e formando recursos humanos.
 
“Nossa coleção ainda é relativamente pequena, mas já serve de referência. É uma das únicas na América Latina a abrigar germoplasma (material genético que maneja a variabilidade genética entre ou dentro de uma espécie) de fungos micorrízicos arbusculares”, afirma Stürmer, que estuda estes organismos desde 1990.
Publicação: 20/03/2013 - Coordenadoria de Comunicação e Marketing | Texto: Leo Laps | Foto(s): Divulgação

Março/2013 (alterar)

31/03/2013 28/03/2013 27/03/2013 26/03/2013 25/03/2013 22/03/2013 21/03/2013 20/03/2013 19/03/2013 18/03/2013 15/03/2013 14/03/2013 13/03/2013 12/03/2013 11/03/2013 08/03/2013 07/03/2013 06/03/2013 05/03/2013 04/03/2013 01/03/2013


Painel