Facebook Twitter Imprimir

ARQUIVO DE NOTÍCIAS


11/05/2016 - Arquitetura protagoniza suspensão do corte da figueira


A imprensa pode omitir esse detalhe. Mas, a grande maioria dos manifestantes que conseguiram impedir, agora às 9 horas, o corte da figueira que ocupa parte de uma calçada na rua Heinrich Hosang, são alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da FURB, acompanhados pelo professor e arquiteto Christian Krambeck e representantes de entidades, como ABC Ciclovias ou coletivos como “Minha Blumenau”.
 
O movimento foi pacífico, aqui perto da FURB,  e a presença da imprensa, com boletins ao vivo pelo facebook, contribuiu para a esperada repercussão e a vinda de mais apoiadores da causa. O Jornalismo da Universidade também acompanhou no local.
 
Os destemidos alunos e alunas nem foram para a sala de aula. Estavam de plantão para evitar o corte da figueira de 45 anos, que poderia ocorrer a qualquer momento. Receberam cedo a dica de moradores do próprio condomínio erguido atrás da figueira.  às 7 horas, dezenas de alunos cercaram a frondosa árvore ou subiram nela para impedir a execução determinada pela Promotoria Pública, através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com a Prefeitura, a construtora Torresani e os moradores do condomínio Porto Real.
 
Aos gritos de “não vai ter corte” e “mais amor pela figueira”, o protesto mobilizou várias viaturas policiais e a guarda de trânsito. Funcionários do caminhão-guincho chegaram a cortar um galho grande antes que a mobilização ganhasse força. Mas foi só. Tiveram que parar por falta de segurança - os manifestantes subiram na árvore e ocuparam também parte da rua.
 
A situação perdurou até 9 horas, quando chegou a advogada da construtora, Fernanda Torresani. Ela informou que a promotora Mônica Pabst acatou um pedido de suspensão provisória do corte. Ela não quis adiantar oficialmente, mas deve ocorrer uma nova rodada de conversação para tentar uma solução que concilie a preservação da árvore com a necessidade de abrir espaço para mobilidade urbana, em especial de cadeirantes. O encaminhamento será da Promotoria.
 
Para o professor Krambeck, foi uma vitória e uma aula da cidadania, “todos mobilizados por um novo modelo de cidade, uma cidade para as pessoas”, sugerindo como solução “simples” (para preservar a árvore) a construção de uma ilha de segurança em frente dela, mais uma faixe de pedestres elevada, como mostra a foto abaixo.
 
A acadêmica Gabriela Liesenberg foi a primeira a subir na árvore, junto com o vice-presidente da ABC Ciclovias, Giovani Seibel. Estava feliz e comemorando a preservação. “Vou subir nela quantas vezes for preciso. “Não vai ter corte”, entoou junto com os colegas.
 
Leia mais sobre o impedimento do corte no Blog do Pancho (JSC), no Informe Blumenau, no face do jornalista Carlos Tonet e acompanhe ao meio-dia nos jornais das emissoras de televisão (RBS TV e RIC Record). Ainda no Cidade Plural e no Blumenauense e Minha Blumenau.
Press-release: 11/05/2016 10h45 | Publicação: 11/05/2016 - 10h45 - Gabinete da Reitoria/Jornalismo | Texto: Michel Ivon Imme Sabbagh | Foto(s): Michel Ivon Imme Sabbagh

Maio/2016 (alterar)

31/05/2016 30/05/2016 26/05/2016 25/05/2016 24/05/2016 23/05/2016 20/05/2016 19/05/2016 18/05/2016 17/05/2016 16/05/2016 13/05/2016 12/05/2016 11/05/2016 10/05/2016 09/05/2016 06/05/2016 05/05/2016 04/05/2016 03/05/2016 02/05/2016


Painel