Facebook Twitter Imprimir

ARQUIVO DE NOTÍCIAS


28/09/2016 - Estudo avalia expressão territorial da relação global-local


A mestranda Janaina Mayara Müller da Silva, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, defende sua dissertação nesta quinta-feira, dia 29, a partir das 15 horas, na sala R-124 (campus 1).
 
O título da dissertação é “A expressão territorial da relação global-local: o processo de institucionalização do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade em Santa Catarina, no período de 2009 a 2015
 
A Banca Examinadora é composta pelo Presidente: Prof. Dr. Oklinger Mantovaneli Junior – FURB; Titulares: Prof. Dr. Rogerio Santos da Costa – Unisul e Prof. Dr. Marcos Antonio Mattedi – FURB; Suplente: Prof. Dr. Leonardo Brandão – FURB
 
Resumo da dissertação
 
O processo de globalização tem diminuído as distâncias geográficas e temporais entre os países. Isto significa maior interação entre indivíduos e regiões em escala mundial. Esta troca envolve diferentes aspectos, como econômicos, políticos, sociais, ecológicos, dentre outros. E ainda, intensifica as relações que se estabelecem entre o global e o local.
 
Embora existam várias formas de se constatar esta relação entre o global e o local, este estudo busca dar visibilidade à uma delas, verificada por meio da territorialização de agendas globais no local.
 
Para isto, estuda-se o Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade. Organização da sociedade civil brasileira, que surge com o propósito de disseminar os pactos globais ‘Objetivos de Desenvolvimento do Milênio’ e ‘Objetivos de Desenvolvimento Sustentável’ no território.
 
Mais especificamente, foca-se na institucionalização do Movimento no Estado de Santa Catarina, no período de 2009 a 2015. Período em que o Movimento constituiu 11 comitês locais no Estado, sensibilizando atores de 25 municípios. Sua atuação está vinculada à sensibilização de atores no local, para que estes possam, através do trabalho voluntário, desenvolver alguma ação que contribua para o alcance das metas estipuladas pelas agendas globais.
 
A hipótese sustentada por este trabalho é de que, a partir da atuação do Movimento no território – disseminando pactos globais e criando comitês de trabalho – pode-se identificar a expressão territorial da relação entre o global e o local. Logo, a atuação do Movimento permite o fortalecimento desta relação, o que interfere também no desenvolvimento das regiões. Sendo assim, justifica-se a pesquisa no âmbito do Desenvolvimento Regional.
 
Trata-se de um estudo vinculado ao Núcleo de Políticas Públicas do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau (FURB). Contempla a linha de pesquisa “Estado, Sociedade e Desenvolvimento no Território”.
 
Caracteriza-se como uma pesquisa exploratória, descritiva e teórica-empírica, com base no estudo de caso. Sendo assim, o trabalho divide-se em três partes principais. A primeira revisa categorias teóricas de Globalização e Desenvolvimento Regional, e a segunda, Sociedade Civil e Território. A última concentra-se na parte empírica do trabalho, apresentando a institucionalização do Movimento a nível nacional e estadual, sua territorialização no Estado, e os atores que sensibilizou no decorrer de sete anos.
Press-release: 28/09/2016 12h28 | Publicação: 28/09/2016 - 12h28 - Gabinete da Reitoria/Jornalismo | Texto: Michel Ivon Imme Sabbagh | Foto(s): Divulgação

Setembro/2016 (alterar)

30/09/2016 29/09/2016 28/09/2016 27/09/2016 26/09/2016 23/09/2016 22/09/2016 21/09/2016 20/09/2016 19/09/2016 16/09/2016 15/09/2016 14/09/2016 13/09/2016 12/09/2016 09/09/2016 08/09/2016 06/09/2016 05/09/2016 01/09/2016


Painel