Facebook Twitter Imprimir

ARQUIVO DE NOTÍCIAS


09/09/2016 - Tese discute nexos entre felicidade e desenvolvimento


A doutoranda Cynthia Morgana Boos de Quadros, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da FURB, faz a defesa pública de sua tese na próxima segunda-feira, dia 12 de setembro, a partir das 14h30min., na sala S-207 (campus 1).
 
"O Discurso da Felicidade: Conexões com a Multidimensionalidade do Desenvolvimento e do Território" é título do trabalho.
 
São membros da Banca Examinadora: Prof. Dr. Luciano Felix Florit – FURB; Prof. Dr. Cidoval Morais de Sousa – UEPB; Prof. Dr. Sandro Luiz Bazzanella – UNC; Prof. Dr. Lilian Blanck de Oliveira – FURB; Prof. Dr. Clovis Reis – FURB; Prof. Dr. Oklinger Mantovaneli Junior – FURB; Prof. Dr. Gilberto F. dos Santos - FURB.
 
Resumo da tese
 
Nunca se falou tanto em felicidade nem se procurou tanto analisá-la a partir de diferentes perspectivas como neste século. A felicidade se transformou num ideal da cultura ocidental e se tornou quase um desejo obrigatório, um imperativo felicista que rege a organização social.
 
Num contexto de crescimento econômico antropofágico, no qual a felicidade se apresenta como direito, emerge uma ordem social implícita para ser feliz a qualquer preço, como um dever. O capitalismo construiu uma cultura da felicidade que estimula o hiperconsumo e leva à alienação, ao individualismo, ao narcisismo e à infelicidade patológica.
 
Partindo desse cenário, o objetivo desta tese é discutir nexos entre a questão da felicidade e os atuais padrões de desenvolvimento numa análise de documentos relevantes que correspondem à Constituição de cinco países ― Estados Unidos, Brasil, Equador, Bolívia e Butão ― e à Declaração de Independência dos Estados Unidos.
 
A proposta se concentra em investigar de que modo foram produzidos os discursos neles contidos, considerando sua relevância para o tema estudado e sua elaboração em condições de produção determinadas por contextos sócio-históricos marcados por tramas e conflitos político-ideológicos. Coloco em diálogo vários autores, com suas diferentes visões de mundo, e busquei contribuições na análise do discurso de linha francesa.
 
A análise dos documentos e os debates que compõem esta tese sinalizam que as múltiplas e diversas noções filosóficas de felicidade coletiva não se compatibilizam com os padrões de desenvolvimento capitalista e que a utopia de um mundo novo e feliz em todos os territórios do planeta somente será realizável com mudanças radicais de percepção, de pensamento e de valores. Isso implica a quebra de enraizados paradigmas, aos quais correspondem reduzidas visões de mundo, e profunda reflexão crítica sobre os problemas sistêmicos que afetam a biosfera e a sociedade contemporânea, constituindo-se em sérias ameaças à existência dos seres vivos que habitam a Terra.
 
Press-release: 06/09/2016 10h44 | Publicação: 09/09/2016 - 00h01 - Gabinete da Reitoria/Jornalismo | Texto: Michel Ivon Imme Sabbagh | Foto(s): Divulgação

Setembro/2016 (alterar)

30/09/2016 29/09/2016 28/09/2016 27/09/2016 26/09/2016 23/09/2016 22/09/2016 21/09/2016 20/09/2016 19/09/2016 16/09/2016 15/09/2016 14/09/2016 13/09/2016 12/09/2016 09/09/2016 08/09/2016 06/09/2016 05/09/2016 01/09/2016


Painel