Facebook Twitter Imprimir

ARQUIVO DE NOTÍCIAS


17/12/2019 - Engenharia Florestal conquista menção honrosa internacional


Um projeto do Programa de Pós Graduação em Engenharia Florestal da FURB que relaciona a arborização urbana e potencial turístico na serra catarinense obteve menção honrosa no 23º Congresso Brasileiro de Arborização Urbana e 2º Congresso Ibero-americano de Arborização Urbana, realizado em João Pessoa, na Paraíba. O prêmio foi recebido pelo mestrando Charles Costa Coelho, que coordena a pesquisa, com a orientação do professor Marcelo Diniz Vitorino.
 
Como é sabido, há diversos problemas na serra catarinense que impactam diretamente no desenvolvimento do potencial turístico da região. Afinal, se trata da área mais fria do Brasil, levando muitos turistas a visitar a serra, principalmente na época do inverno. O trabalho de Charles insere as arvores urbanas, que estão nas calçadas, canteiros centrais, ruas e avenidas como um novo atrativo turístico. “Nós temos vários casos no mundo, como o Central Park, em Nova York, o Jardim Botânico em Curitiba que atraem turistas. Quando a gente levou essa temática para os municípios da Serra, a gente queria promover um novo atrativo, além do frio: a arborização urbana”, explicou Charles.
 
A partir disso, foi realizada uma pesquisa com 300 moradores de Urupema, cidade central dos trabalhos, sobre a opinião desse novo atrativo. A ampla maioria concordou com a ideia, desde que sejam implementadas arvores nativas. O problema é que foi feito um levantamento e concluiu que, dentre as 201 espécies mapeadas na área urbana do município, mais de 60% eram de árvores exóticas, de origem de outros países. “Isso tem que ter muito planejamento com os gestores públicos para que consiga fomentar o turismo com as árvores nativas, essa exclusividade ao turista”, afirmou Charles. Foi constatada, ainda, que a ampla maioria das árvores ficam na principal via do município. “A gente percebe que tem um potencial para plantar mais árvores na cidade, mas tem que ter um planejamento adequado”, observou. Espécies que tem um forte apelo turístico pela sua beleza, como os ipês amarelos (que é nativo), podem ser plantadas no município.
 
A população e o poder público de Urupema abraçaram o projeto. Muitos moradores, inclusive, queriam saber quando aconteceria o plantio dessas mudas nativas. Após o a conclusão do levantamento de dados, o próximo passo é traçar um plano estratégico: pegar os pontos onde tem maior circulação de moradores e turistas e investir em ações para o início das plantações de mudas de árvores em vários pontos da cidade. Essas ações seriam um projeto de extensão, derivado da pesquisa.
 
O trabalho contou ainda com dois bolsistas do curso de Arquitetura e Urbanismo da FURB, dois alunos da Engenharia Florestal, além da parceria com a UDESC.
 
Premiação em João Pessoa
 
O trabalho de Charles foi selecionado entre 300 projetos inscritos no 23º Congresso Brasileiro de Arborização Urbana e 2º Congresso Ibero-americano de Arborização Urbana. Destes, 100 foram selecionados para apresentar no evento que aconteceu no fim de novembro e apenas cinco receberam menção honrosa, incluindo a pesquisa feita pela FURB. “Nós ficamos muito felizes, pois é um reconhecimento do nosso esforço, do nosso trabalho. O prêmio incentiva mais outros estudantes trabalharem com a temática e que as prefeituras olhem mais para esse tema”, concluiu Charles.
 
Para o Programa de Pós Graduação em Engenharia Florestal da FURB, tais projetos representam o leque de trabalhos do PPGEF que vão além da fronteira do Brasil, como no trabalho de controle de pragas, como também o envolvimento com a comunidade regional, explorando temáticas que desenvolvam uma região. “Mostra a qualidade do trabalho que a FURB está desenvolvendo, a qualidade dos alunos que a Universidade tem”, afirmou Marcelo Diniz Vitorino.
Publicação: 17/12/2019 - 17h01 - Central Multimídia de Conteúdo/Jornalismo / Giorgio Guedin | Foto(s): CMC/ Prefeitura de Urupema

Dezembro/2019 (alterar)



Painel