Facebook Twitter Imprimir

NOTÍCIAS


09/10 - Cuidados paliativos procuram evitar enfermidades crônicas

Dar uma notícia ruim é difícil, principalmente quando envolve a saúde. A missão, muitas vezes, cabe aos médicos, que têm que aprender a lidar com essa situação no cotidiano profissional. Pensando nesse contexto, a Liga Acadêmica de Cuidados Paliativos da Universidade Regional de Blumenau (FURB), em parceria com o Hospital Santo Antônio, promoveu a I Jornada de Cuidados Paliativos, dias 4 e 5 de outubro. O evento reuniu alunos de diversos cursos da área da saúde, com o objetivo de discutir melhor o assunto com a comunidade acadêmica. Também por meio da parceria com o hospital, os estudantes da liga aprendem a enfrentar, na prática, situações que envolvam pacientes cronicamente enfermos e seus familiares.
 
“Percebemos que não tinha uma preparação para cuidados paliativos na graduação, que está muito relacionada com uma medicina puramente curativa. Mas, muitas vezes não fazer nada, é fazer tudo”, explica Erika Vieira, professora da FURB e integrante da liga. Segundo ela, quem necessita de cuidados paliativos são pessoas que tem doenças crônicas, debilitantes muitas vezes e que precisam de um cuidado maior para evitar internações e procedimentos desnecessários.
 
O médico Luciano Máximo, que trabalha no Hospital Santo Antônio, foi quem deu início à jornada. Com 15 anos de experiência na área, ele explicou aos presentes que os cuidados paliativos “são uma forma de cuidar, uma abordagem multidisciplinar; ninguém faz cuidado paliativo sozinho”. Trata-se de um tipo de terapia para pacientes acometidos de doença grave, com limitações que provocam mudanças na vida. “Algumas pessoas confundem com cuidados para morte”, alerta Máximo. Ele explica que o atendimento se estende a questões de sofrimento existenciais, familiar, social, emocional, psíquica, espiritual, religiosa, biológica. “ É uma abordagem completa” esclarece.
 
Um trabalho que faz toda diferença tanto para o paciente, quanto aos familiares, pois ajuda a escolher maneiras de tratamento. Assim, os profissionais ajudam a racionalizar o uso de terapias e exames. “E a gente valoriza muito a autonomia, ouvir o que o paciente tem a dizer, ouvir o que a família tem a dizer e buscar com eles construir trajetória de tratamento e não só a partir da minha opinião como médico, mas ouvindo da família, outros profissionais da equipe multidisciplinar”, explica o médico.
Publicação: 09/10/2019 - 16h32 - Central Multimídia de Conteúdo/Jornalismo | Foto(s): CMC/FURB TV

Outras notícias

18/10/2019 17/10/2019 16/10/2019 15/10/2019 14/10/2019 11/10/2019 10/10/2019 09/10/2019 08/10/2019 07/10/2019 03/10/2019 02/10/2019 01/10/2019 30/09/2019 26/09/2019 25/09/2019 24/09/2019 23/09/2019 20/09/2019 19/09/2019 18/09/2019 17/09/2019 16/09/2019 13/09/2019 12/09/2019 11/09/2019 10/09/2019 06/09/2019 05/09/2019 04/09/2019 03/09/2019 30/08/2019 28/08/2019 27/08/2019 26/08/2019 23/08/2019 22/08/2019 21/08/2019 20/08/2019 19/08/2019 16/08/2019 15/08/2019 14/08/2019 13/08/2019 12/08/2019 09/08/2019 08/08/2019 06/08/2019 05/08/2019 04/08/2019 02/08/2019 01/08/2019 29/07/2019 25/07/2019 24/07/2019 23/07/2019 22/07/2019 19/07/2019 18/07/2019 16/07/2019 15/07/2019 11/07/2019 10/07/2019 09/07/2019 08/07/2019 05/07/2019 04/07/2019 02/07/2019 01/07/2019 28/06/2019 27/06/2019 24/06/2019 19/06/2019 18/06/2019 17/06/2019 14/06/2019 13/06/2019 12/06/2019 10/06/2019 07/06/2019 06/06/2019 05/06/2019 31/05/2019 29/05/2019 28/05/2019 27/05/2019 24/05/2019 23/05/2019 22/05/2019 21/05/2019 20/05/2019 17/05/2019 16/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 13/05/2019 10/05/2019 09/05/2019 08/05/2019 07/05/2019 06/05/2019 03/05/2019 02/05/2019 30/04/2019 29/04/2019 26/04/2019 25/04/2019 24/04/2019 23/04/2019 17/04/2019 16/04/2019 15/04/2019 12/04/2019 11/04/2019 10/04/2019 09/04/2019 08/04/2019 05/04/2019 04/04/2019 03/04/2019 02/04/2019 01/04/2019 29/03/2019 28/03/2019


Painel