Cine-Debate apresenta o filme japonês Os Amantes Crucificados

Cine-Debate apresenta o filme japonês Os Amantes Crucificados

 

Nesta quarta, 22 de junho, às 19 horas, o Cine-Debate apresenta o filme japonês “Os Amantes Crucificados”, do diretor Kenji Mizoguchi, lançado em 1954.

Em suas obras, Kenji Mizoguchi aborda a questão social no Japão e o status feminino pouco respeitado na época. O filme conta a história de amor proibida entre Mohei e Osan, que vai contra a moral predominante no Japão do século XVII. A obra é inspirada na história do dramaturgo Monzaemon Chikamatsu, que acaba de forma trágica.

Segundo a sinopse da obra, em Quioto, final do século XVII, Ishun, um senhor abastado, acredita que sua esposa, a jovem Osan, está tendo um relacionamento com Mohei, um de seus empregados. Para escapar à punição de execução por adultério, Osan e Mohei fogem juntos. O roteiro foi inspirado em uma peça de bunraku, uma forma de teatro de bonecos japoneses intitulada Koi Hakke Hashiragoyomi.

“Os Amantes Crucificados” foi indicado ao Festival de Cannes e marcou a aceitação do diretor Kenji Mizoguchi pela indústria cinematográfica internacional, fazendo com que o cinema japonês se tornasse mais presente no ocidente a partir da década de 50, com contribuições de outros cineastas, como Akira Kurosawa e Yasujiro Ozu.

amantes-crucificados

O filme tem duração de 1h40 e a classificação indicativa é 12 anos.

A entrada é gratuita e após a sessão haverá momento para debate sobre a obra apresentada, mediado pelo estudante Mateus Nuss, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da FURB (PPGDR).

O Espaço de Cinema e Vídeo fica na Biblioteca Universitária, bloco H, no campus 1 da FURB.

 

Imagens: Internet.