Facebook Twitter Imprimir

EVENTOS


08/06/2018 - Seminário PPGQ: Arroz: variedades, pragas, uso de agrotóxicos e metodologias para extração de agrotóxicos

Mestranda: Ana Paula Floriani
Prof Orientador: Dr Martinho Rau
 
RESUMO:
Desde os tempos primórdios o arroz tem sido cultivado, e desde então é tido como referência na base da alimentação de toda a população mundial.  O cultivo de arroz teve seu início no sudeste da Ásia a mais de 6500 anos, sendo o primeiro alimento a ser cultivado. Com o passar dos anos, foi levado para a Europa e por fim, trazido para as Américas. O Brasil é o primeiro país do continente a cultivar esta planta e seu consumo anual é de aproximadamente 25 kg habitante-1. É capaz de suprir 20 % da energia e 15 % das proteínas necessárias diárias de um adulto, além de conter vitaminas, sais minerais e demais nutrientes em sua composição. Existem vários tipos de arroz, como arroz agulha (tradicional), arroz integral, arroz parboilizado, arroz arbóreo, arroz cateto, arroz vermelho e arroz negro. Para tanto, conforme o aumento da demanda mundial por alimentos, fez-se necessário a utilização de agrotóxicos para a inibição de pragas e plantas daninhas que atacam as plantações e destroem os grãos de arroz. Nos últimos 60 anos, o uso de agrotóxicos tem-se difundindo intensamente na agricultura. O primeiro agrotóxico utilizado no Brasil foi o famoso dicloro-difenil-tricloroetano (DDT) e desde 2014, o país tornou-se líder no consumo anual de agrotóxicos. O consumo nacional aumentou cerca de 110 % na última década e seu maior uso se concentra nas regiões Sudeste (38 %) e Sul (31 %). Os agrotóxicos são produtos químicos tóxicos e nocivos ao organismo humano e seu controle deve ser rigorosamente executado para que não haja intoxicações ou doenças causadas pelo uso indevido de agrotóxicos nas plantações. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os agrotóxicos são responsáveis por três a cinco milhões de intoxicações agudas no mundo anualmente. Devido ao grande risco a saúde que expõem aos seus usuários, são classificados pela sua toxicidade e seus limites de utilização em alimentos são determinados pelos órgãos regulamentadores de cada país, sendo no Brasil, definidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). São autorizados mais de 450 princípios ativos de agrotóxicos nos Brasil e por isso, são realizadas as análises constantes dos alimentos cultivados e que são disponibilizados para o mercado consumidor. As análises dos agrotóxicos podem ser realizadas LC-MS/MS, utilizando método QuEChERS e suas modificações, assim como normas internacionais BS-EN 15662:2008 e AOAC.

Data: 08/06
Horário: 08h45
Local: Câmpus 1 - Sala S-309 - Mapa
Informações: Secretaria PPGQ
Publicação: Divisão de Tecnologia da Informação

Outros eventos

Abril Fevereiro Agosto Outubro Setembro Abril Março Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Dezembro Novembro Outubro Maio Abril Março Novembro Outubro Setembro Agosto Maio Abril Fevereiro Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Maio Abril Março Fevereiro Dezembro Outubro Setembro Agosto Junho Maio Março Fevereiro Novembro Outubro Setembro Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro


Painel